Blog
WhatsApp

Pesquisar no Site

Segunda, 17 Outubro 2016 12:25

Agronegócio dá sinal de recuperação

Nelson Luís Margarido

Nelson Luís Margarido

Dir. Industrial na Korth RFID Ltda
Engenheiro Mecânico pela USP São Carlos



NOTÍCIA: Na contramão de outros setores, o PIB do agronegócio registra alta.

Mercado comemora, mas deve manter-se em alerta e focado no aumento da produtividade e na redução de custos operacionais.

A economia brasileira continua em retração, com a pior queda no PIB registrada nos últimos 25 anos – de 3,8% em 2015 (Fonte: IBGE). A desejada retomada do crescimento em 2017 ainda está distante do esperado, e alguns estudiosos falam já depressão ao invés de recessão para o próximo ano.

Mas, na contramão do cenário econômico brasileiro, o agronegócio vem apontando sinais de recuperação.

O PIB do setor, em junho, cresceu 0,62% e registrou alta de 2,45% no primeiro semestre de 2016 em comparação ao mesmo período de 2015 – segundo dados da Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA).

A alta da cadeia produtiva vem puxando os números positivos, com avanços de 3,64%. A indústria de processamento vegetal e de serviços, além do setor de insumos, também impulsionaram a retomada do ritmo do agronegócio brasileiro.

Os números estimulam o setor. Mas a expectativa de retomada de crescimento é, ainda, sensível. Para transpor a crise reduzindo-se impactos, o empresário rural deve manter o foco na ampliação do conhecimento tecnológico e na gestão da organização.

Para o diretor industrial da Korth, Nelson L. Margarido, outros fatores são fundamentais para a sustentação de operações agrícolas no período de retração e instabilidade econômica: Assertividade no desenho de contratos para a segurança jurídica dos negócios; pragmatismo para o alcance do equilíbrio financeiro e o uso irrestrito da tecnologia para o controle de gastos na produção são, para Margarido, medidas essenciais.

“E o Korth Guardian, ferramenta para o controle de abastecimentos, vem, justamente, de encontro a uma exigência do mercado agrícola atual. Composto de software computacional e equipamentos inovadores para a automação de bombas e caminhões comboios, garante economia de até 15% de combustível”, comenta.

Hoje, mais de 300 empresas que utilizam o sistema Korth Guardian que controla consumo de combustível em comboios, em todas as suas versões, chegando perto de 1000 comboios e 30 mil veículos e equipamentos.

Quer saber mais sobre o Korth Guardian? Entre em contato com a Korth no (16) 3416-1326. O sistema também está dispónível na Geoterra Agricultura de Precisión (http://www.geoterra.com.py/), Amazonia Sistemas (http://www.amazoniasistemas.com.br/) e XCOP, empresas parceiras da Korth no Brasil.

Ler 1159 vezes